sexta-feira, janeiro 19, 2007

Eu não enxergo bem, e você?

Eu não enxergo bem, definitivamente.

Eu tento. Abro bem os olhos e forço a vista, franzindo o cenho, enrugando a fronte daquele jeito que deixa marcas. Ainda assim, não consigo sustentar o olhar por muito tempo. Me dói a cabeça, uma dor que vai além do físico, uma dor que barra a moral e que transcende o óbvio. É quase um choque. A pálpebra fica cansada, ela pesa um absurdo, então eu pisco várias vezes procurando o foco, mas dói demais.

Posso cobrir os olhos com a mão e protege-los do sol, mas não adianta. Eu não enxergo bem. Não sei se é a iluminação. Às vezes tem sombras de mais, e tudo fica assim, meio encoberto. Meio secreto. Mas quando eu procuro a luz, sem nem sempre encontrar, tudo fica muito claro e perturbador. Todo aquele brilho atrapalha. Tanto contraste! E tem todas aquelas coisas que eu não quero ver.

Eu não enxergo bem. Pode ser a distância entre eu e o objeto do foco. Se ele tá muito perto eu não enxergo o todo, tem todo aquele charme do conjunto que me falta, a forma, a silhueta, o tamanho. Então eu afasto, e os detalhes é que desaparecem. Eu perco a beleza da pequenez, da sombrinha, do maneio. Perco a textura, o cheiro, o relevo. De todo o jeito, as coisas parecem meio borradas, como se tivesse algo errado.

Vou além. Tem vezes que eu não enxergo bem! Bem que eu tento. Juro! Eu olho com cuidado, várias vezes, mas eu nunca consigo olhar por todos os lados ao mesmo tempo. Quando olho de frente, me falta o perfil. Quando olho de cima, perco a perspectiva. Se eu giro em torno é o centro que se perde, e eu queria ver direito, de todos os ângulos pra conseguir entender.

Diz que a formação da imagem é associada com a palavra, que eu sei o que é o que porque tem um nome. Eu acho que não. Eu sei os nomes todos. Cadeira. Cama. Mulher. Ar. Olha ai, ar! Eu sei o nome, e não consigo ver! Porque será?

Diz que nem tudo é igual pra todo mundo, por causa disso. Que a cadeira cada um vê de um jeito, mas que todo mundo sabe que é cadeira. Eu queria é saber como é que as outras pessoas me vêem, eu sei que eu não me enxergo muito bem. Sabe como é, nós somos complexos. Nós temos um monte de palavras pra formar uma imagem só. Às vezes, vai saber, as palavras que eu uso pra me ver são diferentes das dos outros.

Diz que tem coisas que nem todo mundo enxerga. Eu não enxergo cheiro, por exemplo, mas tem quem veja! Eu também não consigo enxergar sentimento, amor, verdade, mentira, essas coisas que todo mundo que vê normal consegue. Eu não vejo fantasma, passado e futuro, não vejo estrada e destino, essas coisas que todo mundo que não é lá muito normal consegue. Deve ter algo errado comigo.

Tem toda a situação da pupila. Quase certeza que o problema ta na pupila. Diz que a quantidade de realidade que você enxerga depende da dilatação da pupila. Diz que tem outras coisas que também influenciam a dilatação da pupila. E que o medo e o interesse são duas delas. Mas o que acontece quando temos medo de mais? E quando temos interesse de menos? Ou vice e versa? Será que não atrapalha?

Sei lá.

Eu não enxergo bem. Mesmo.


--------

Pós Escritos:

Fazia algum tempo que eu não tomava alguma liberdade poética nos meus textos, bom, cá está, aos que sentiram falta.

Demorei um pouquinho por falta de inspiração. Tava assistindo o Grand Slam da Austrália. Agora que o Safin rodou, espero que o Hewitt ganhe. Será que tem alguém que gosta daquele almofadinha do Federer?

10 comentários:

Andréa disse...

Nhaaaaa...tá bom..eu comentoo! =P
Então...esse texto não em deu melancolia também...apesar de ter me lembrado de coisas que eu não gosto de lembrar =P

Não sabia dessa da dilatação da pupila! Bem legal...=)
Acho que o que mais influência mesmo é o piscicológico...por mais que vc enxergue...vc vai olhar mais rapidamente para o que vc não quer ver...=P
Sentimentos demais e de menos atrapalham sempre!
Beijinhos \o

°Just Folk° disse...

Que vc era cegueta eu jah sabia..
U_U
8) Eu entendi seu texto, e ele tah muito bom sabia? *o* Meio melancólico mas eu gostei.u_u

Penso logo desisto...
acho que eu também não enxergo bem..

;**

fezo! disse...

Sem os negritos eu não consigo entender o texto, desculpa.
=*

Quando eu voltar pra casa eu tendo viajar um pouco =D~~

Rolim disse...

Ok, vc nao enxerga bem, mas escreve muito!

ps: tb senti falta dos negritos...

Anônimo disse...

Use lentes corretivas para este caso.

marys disse...

gabs.
definitivamente vc precisa de uma grande mujer.
olha as suas viagens, cara.

te arranjo uma gatinha, quer? u.u
gatinhas da facul q aceitariam aquela sua massagem e tal. ;)


argh.
chega.
vou ler o post sobre o amor e bla.

marys disse...

comentei em "o grande charme da perfeicao e toda essa coisa chata..."


e desculpa, mas nesse laptop nao tem acento. -_-
e eu ODEIO escrever assim.

Flines disse...

Eu ia fazer uma observação geral e dizer que em todos os posts você menciona amigos, mas deixei esse por último e ele quebrou a regra. Droga. =/

Acho que ninguém enxerga bem, Gabs. Todos temos algum probleminha na visão, ou vários problemões, mas unindo um post ao outro, talvez isso seja parte do charme, da imperfeição. Se todos enxergassem a mesma coisa acabaria tudo de intrigante e discutível. É como se as comidas gostosas fossem gostosas pra todo mundo.
Não brigue com seus olhos, eu garanto que eles se esforçam.

Mas mais importantemente, eu gostaria de dizer que o Hewitt é meu ídolo.

kraco disse...

Enxerga bem sim, tu jogando bola, da elastico, drible da vaca, da chapeu, faz gol de letra... e diz que nao enxerga bem?

voçe tá é cego de se achar cego!

:)

Anônimo disse...

Para mim, você só enxergar o que realmente você quer enxergar.
Tem algumas coisas na vida que as vezes é melhor nem ver.
Mas é como aquele velho e singelo ditado:
"O que os olhos não vêem, o coração não sente".

Acho um puta furada isso ai, mas ;P