segunda-feira, novembro 05, 2007

Dores!

De boa, parece que eu fui atropelado por um caminhão. Ou que passei a semana inteira dançando ritmos latinos com o capeta. Acho que nunca tive tanta dor por tanto tempo seguido, nem nos meus consecutivos acidentes e os incansáveis atentados virais à minha saúde.

Quando eu sentia dores nas costas, eu não sabia direito o que era dor, até sentir essa que tenho sentido essa última semana, que veio gentilmente precedida e agora se mantém acompanhada com suas duas irmãs, a dor de garganta e a enxaqueca. Já parou pra contar quantas pessoas te mandam “alongar” quando você diz que ta com dor nas costas? Caralho! Se eu conseguisse mover meu pescoço já era bom sinal, quanto mais alongar!

O pior é que esse negócio me pegou de jeito, me jogou na parede e me chamou de meu amor e agora não sai de mim. Tenho tentado não existir à base de dorflex, mas ta difícil. Hoje levantei uma bandeira de resistência e não trouxe minha cartelinha (que restam somente 2 pílulas) pro trabalho – pra vocês terem uma idéia do resultado, comecei a escrever as 11hs da manhã e agora são 17hs da tarde! Puta merda!

Alguém tem uma escrava japonesa especialista em massagens?

7 comentários:

Flines disse...

Faz um tempinho já, alguns aninhos, que inventaram uma coisa bastante eficiente em casos assim. Medicina. E sabe o que vem junto com ela?

Médico.

Journeyman disse...

E sabe onde eu passo deles?


Longe.

franfys disse...

E sabe o que você ganha com isso?

Dor.

Flines disse...

Seus copiões imitões feios.

Mariana disse...

Ah...eu tenho curso de Massoterapia, Gabs!

Mas o médico é a melhor opção mesmo, realmente. Hehruehruere.

Nívea disse...

Gabs, isso está pegando todo mundo. Tô no mesmo barco.

- Morgana disse...

UHEUEHUEHUE
Meu, faço do comentário da Liene o meu.
Ou então faça exercícios, pelo amor!