quinta-feira, agosto 07, 2008

Eu juro!


Eu vou jurar.

Vou jurar que sabia de tudo antes mesmo que tudo existisse. E que senti tudo o que sentia antes mesmo que o sentimento surgisse. E agora, conforme persiste, não direi nunca que com ele não sei lidar.

Irei jurar que as melhores decepções da minha vida, ida, foram também as piores. E que indiferente à tudo o que sente, minha mente não soube separar o que era para entender o que era para esperar.

E conforme juro, juras puras de quem não mente, vejo que tudo na minha frente é comprido e sem final. Não cheguei, afinal, ainda à metade do caminho que gostaria de traçar.

Eu juro que meus passos são curtos e lentos de quem busca apreciar o caminho, caminhando sozinho, olhos desatentos ao todo e buscando contar os detalhes das coisas que não consegue enxergar.

E se for forçado, eu juro que não disse nada do que eu deveria dizer, que não cantei metade do que queria cantar, que não sorri tudo que deveria sorrir e que ao chorar, não chorei as lágrimas que acumulei ao aguardar.

Mas se eu mesmo, que tanto juro as juras de quem não sabe sobre o que jurar, não consigo entender onde quero chegar, tudo o que fiz e o que ainda vou fazer, tudo o que magoei, e errei, e desisti, jamais poderei cobrar que você entenda, perdoe, acerte, persista.

Mas juro que, no final, manterei-me fiel as palavras que disse com o peito, soluçando daquele jeito indecente, que mesmo soando demente, sua alma teme adorar.


E ao amor. E à dor.
Eu juro.

5 comentários:

Flines disse...

Destesto manchar posts com comentários que quebram a emoção da coisa, mas li duas vezes e não me veio luz do que dizer.

Só que gostei bastante.

Tetra Fang disse...

Era uma vez um Gabriel que sabia escrever poesias ponto.
Nunca vi esse seu lado sentimental.
Há tanto tempo que não leio nada seu. ç_ç
Espero que continue escrevendo coisas bonitas quando estiver longe.
<3

b-ah! disse...

somethings are better left unsaid.

Leandro Leite Leocadio disse...

Definitivamente, você escreve muito bem. Texto sempre fluido e limpo. Gosto de : "Irei jurar que as melhores decepções da minha vida, ida, foram também as piores." Profundo, sincero. Bonito. Prossiga escrevendo sempre! Grande abraço, LLL.

- Morgana disse...

que bonito! :)