segunda-feira, dezembro 17, 2007

Boas festas!

Eu sempre achei as festas de fim ano meio tristes.

Quer dizer, não tenho nada contra o Natal. Eu não sou um grande entusiasta de luzinhas brilhantes e gente se abraçando, mas, eu até acho uma tradição bacana. Gosto da idéia de ter uma árvore de verdade em casa enfeitada e de ganhar presentes. Além do mais, gosto também do conceito do Papai Noel, acreditei nele por bons anos. Mas eu tenho consciência de que sou privilegiado – quando eu era mais novo, meu pai costumava juntar os brinquedos mais antigos, roupas, e todo o tipo de objetos que não usaríamos mais e fazia pequenos kits, depois levava eu e meus irmãos para entregar para crianças carentes e pessoas de rua. É meio escroto, mas não passa um Natal que eu não fique, obviamente, feliz por ser um privilegiado e ter os parentes que eu tenho, e que não fique, também, com um pouco de vergonha por ter tudo o que eu tenho quando muita gente não tem nada.

E, o pior, logo depois do Natal vem o “ano novo”.

Não acredito muito em “ano novo”, nunca acreditei. Essa coisa toda de tempo é muito subjetiva. Eu sempre achei que o ano não vira realmente no dia 31 de Dezembro, e sim no dia do seu aniversário. É ali que você se despede de um ano inteiro e entra em um ano novo, pessoal e intransferível, ao invés desse ano novo coletivo.

Além do mais, eu nunca fui alguém que apoiasse essas “resoluções de ano novo”, em que você promete que ano que vem vai ser uma pessoa melhor, emagrecer 30kgs, encontrar um novo emprego, conhecer a Scarlet Johanson e doar metade do seu salário para instituições de caridade. Eu também odeio me vestir de branco. Pra mim, a vida não é feita de futuros. Eu nunca fui alguém que planejasse o amanhã e não gosto de viver para o que pode acontecer, pra mim, a vida é feita de passados. São os momentos que você já viveu que fazem você ser quem você é, as suas experiências boas e ruins, a sua história.

Comemorar o “Ano que Está Por Vir” é uma tradição que eu não consigo manter, eu não quero celebrar o desconhecido, eu amo o que eu sou. Quero comemorar o ano que eu vivi, o ano que eu passei e tudo que ele me trouxe de bom ou ruim, e as memórias que me marcaram mais. Essas são as coisas realmente importantes e que valem a pena serem celebradas com champagne e areia entre os dedos do pé. As vezes eu vejo as pessoas comemorando com certo alívio a passagem do ano, difícil, como todo ano normalmente é, e depositando todas as suas esperanças no que está por vir. Isso, pra mim, é besteira. Temos que viver cada dia como um dia especial e único, e é isso que vai compor a sua vida, e não a esperança de dias melhores.

Mas meus problemas com o ano novo vão ainda além. O ano novo é o dia mais triste do ano, pra mim. É o dia que me sinto mais fraco, mais deprimido e mais carente. A proximidade de qualquer “encerramento” que seja causa reflexão, e eu, como pessimista que sou, acabo refletindo sempre sobre os meus maiores erros, sobre tudo o que eu poderia ter feito diferente, sobre as oportunidades que eu deixei passar. Eu normalmente não costumo pensar nessas coisas, nunca, a não ser nesse dia específico. Algumas poucas horas em que me dou o direito de não ser feliz. O mais engraçado é que sempre foi assim, não é algum cacoete que eu desenvolvi ficando mais velho, é um sentimento que sempre me acompanhou, uma “tradição” bizarra. É por isso, que na maioria das vezes, quando me chamam pra viajar no ano novo, fazer alguma coisa bacana e diferente, sair, eu fico com o pé atrás. Eu sei que não vou ser uma boa companhia.

Enfim, no estilo Charlie, deixo aqui minhas cinco memórias mais importantes de 2007:


5º - O fim de semana que filmei meu primeiro curta-metragem.

4º - Jogo de futebol lotado na casa do Balder.

3º - Karaokê com as meninas.

2º - O dia que minha bisavó morreu.

1º - A primeira vez que fiquei com ela.

Eu sempre achei as festas de fim de ano meio tristes, mas pro ano que vem, prometo escrever um livro. Boas festas para todos. =)

--


PS:

Dia 14 de Dezembro esse blog completou 1 ano de idade, com, eu calculo, 45 postagens no total. Uma média de 1 post a cada 8 dias; e 2540 visitas (desde que coloquei o contador), dando em média 56 visitas por post, que, por sinal, é a média de visitantes de retorno que o google analytics me dá.

Acho bacana. Parabéns pra quem lê. Ou tenta.


Ah, e parabéns pra minha bolinha gaúcha favorita que ficou fazendo drama pra eu dar feliz aniversário pra ele. Abraço, Diego Lorgordinho ;P Promessa de ano novo que vou de novo praí esse ano.


9 comentários:

Andréa disse...

Ah...parabéns para o seu blog \o/
Ele sempre me diverte...apesar de ser muito pessimista!

Hmm....é Gabs...temos que arranjar um meio termo entre o seu pessimismo e o meu positivismo =)

Tenta fazer coisas bacanas para evitar sua tradição. =P Mesmo ranzinza...vc é bacana! =D

beijinhos \o

Diego / Lorgot disse...

hAUIUIAhAUI

Valeuuu!!!

Me chantageou com um comentário pra me dar os parabéns, safado. Achei que ninguem lia o blog, então sempre tive vergonha de comentar, hahaha. Não dá uma boa imagem alguém que lê o blog de um psicopata romantico.

Enfim, tu precisa passar o ano novo com uma namorada Gabs, só assim pro teu lado romantico vencer teu lado suicida, haha.

Faço votos de final de ano que ano que vem você não vai vir pra cá porque ela não vai deixar você perdido no meio das gaúchas...

Abraço rapá!!!

Journeyman disse...

HAEUAE Afinal, eu faço estrago na gauchada.

Mas dessa vez sem balada de criança. É nois descendo a avenida, parando em todos os postos e enchendo a cara de Polar =X

Diego / Lorgot disse...

Se for no inverno nóis toma vinho dos mais fuleiro.

Flines disse...

^^

Mariana Cesar disse...

"A primeira vez que fiquei com ela"

Onhonhonho, que coisinha mais linda! =)

Sou o contrário de você. Tudo o que eu faço, faço planejando para daqui 5 ou até mesmo 10 anos. Ossos do ofício. Minha profissão será essa, então acho que tudo deve passar por mim, primeiramente.

Também não gosto de Ano Novo...é realmente muito nostágilco...diria até mentiroso, por ser concretizado através de promessas que quase nunca são realizadas.


Boas festas, Gabs!

Journeyman disse...

Marys com inveja, bwahaehuae.

Mr. Dots disse...

" 1º - A primeira vez que fiquei com ela. "

Depois dessa, eu tenho certeza que você entrou para o seleto grupo de incompreendidos do novo milênio que estão "Dispostos a tudo para comer uma mina."

Parabéns e boas cretinagens,

Jr

Journeyman disse...

Falou com assumidade Diana, a Mulher Maravilha!

AEUAEHAEUae