sexta-feira, abril 04, 2008

Os Arquétipos de Sedutor




Mudando um pouco o assunto costumeiro do blog, incentivado por meus coleguinhas de trabalho, vou dividir com vocês uma teoria bacana sobre o comportamento sexual do animal da raça humana na hora de tentar seduzir seus parceiros. Esse post caberia melhor no “Soh na Cretinage”, mas como por lá, aparentemente, tudo morreu, vai aqui mesmo.

Eu acredito que, independentemente de sexo, cada um tenha seu estilo próprio de conquista. Todos possuímos nossos charmes e nossas técnicas de sedução que são bem características e que conseguem refletir uma boa parte da nossa personalidade. No entanto, a grande maioria pode ser concentrada em uma divisão pequena de arquétipos – o grudento, o pegador, o agitador... enfim, pequenos grupos que concentram as pessoas com características similares.

Gosto de pensar nesses grupos, no entanto, com uma analogia simples ao futebol. Especificamente, ao futebol da seleção Argentina. Acho que a maioria dos arquétipos podem ser visualizados e compreendidos prestando-se atenção na forma com que os principais jogadores da Argentina jogam bola. Vamos por partes, leia os arquétipos e me diga se não concordam!

Arquétipo Léo Messi – todo mundo que entende um pouco de futebol sabe que o Messi é o grande jogador da Argentina hoje, ele é craque. Joga aberto pelas laterais, pega a bola e carrega do meio do campo, corta bem pro meio e dentro da área conclui muito bem. Tem chegada e vive de fazer gols. Assim como aquele cara que come pelas beiradas, mas sabe fazer bem o que ele faz, tem um bom arranque e uma boa chegada.

Arquétipo Carlito Tevez – é o feinho que dribla bem, sabe enrolar, escapar das adversidades, mas demora pra conseguir chegar na conclusão, rodando muito a bola. É o cara que bate a bola na trave algumas vezes antes de conseguir colocar pra dentro, e que até faz gol, mas é um martírio, todo gol é um gol sofrido.

Arquétipo Hernán Crespo – o Crespo é o matador da Argentina. Dentro da área, ninguém joga tanta bola quanto ele – com o pé ou com a cabeça, não importa, deu bobeira ele faz o gol. Ele se posiciona bem em campo e espera a hora certa de chegar ao gol. É a pessoa que realmente sabe o que faz, tem presença e pode até não aparecer tanto no jogo, mas quando chega é pra definir.

Arquétipo Román Riquelme –
o grande gênio do meio-campo, Riquelme é aquele que comanda o time da Argentina, um camisa 10 clássico: organiza bem o time, e controla bem a posse de bola, dá ritmo e cadência ao jogo, faz bons passes e excelentes lançamentos – quase sempre colocando seus amigos cara a cara com o goleiro, além de concluir muito bem à longa distância e bater faltas como ninguém. É o grande apoiador, ganha pelo charme, normalmente, num grupo, é a pessoa que sabe levar a conversa e arrumar as coisas pra que todo mundo saia ganhando, inclusive ele.

Arquétipo Mascherano – o Mascherano é o volante do time, o cara responsável por não deixar o time perder, e por isso, o jogador que gruda no atacante. Joga na marcação homem à homem até o fim do jogo e é o mais insistente possível no seu objetivo – roubar a bola. Acaba se dando bem por isso, com muita insistência e alguma raça, os atacantes acabam cedendo só para ver se ele os deixa em paz.

Arquétipo Gabriel Heinze – as vezes lateral, as vezes zagueiro, já jogou até como volante. O Heinze não sabe muito bem o que quer e vive jogando improvisado em várias posições - embora seu forte mesmo seja a marcação. Ele pode ser disperso, mas não deixa nada passar, é o que vai em todas as bolas, joga por todos os lados, e não importa o esforço que ele tenha que fazer, ele precisa sair ganhando, nem que pra isso leve 30 foras na mesma noite.

Arquétipo Pato Abbondanzieri – é o goleiro. Nem é tão bom assim, mas quando tudo dá errado é ele quem segura a bomba. Quando o time precisa que alguém represente, e precisa de alguém para confiar, ele é o primeiro a ser chamado. O Pato é bom pra segurar aquelas buchas que ninguém quer marcar. Corajoso, se joga na frente de todas as bolas – o importante é não deixar nenhuma entrar. As vezes toma um frango, mas faz parte. Os amigos agradecem, afinal, toda pessoa bonita tem aquele amigo/a feinho que alguém tem que cuidar.

E aí, qual jogador da Argentina é você?

--

Agradecimentos aos colaboradores Adriana Dutra, Leandro Caro – do trampo, e Bruno Murilo – da facul. Estamos na mesma freqüência de demência ;P.

Na foto: Messi, Crespo, Zanetti e Riquelme de costas.

7 comentários:

Ana Kelly disse...

Olá Sr. Gabes [nem sei se pode por aqui..]

Sim sim concordo com tudo que disse, é um jeito divertido de analisar o comportamento das pessoas, a comparar como os jogadores 'especificamente' da Argentina atuam em campo.
Ahh adorei o post anterior tbm..[vc vai encontrar esse seu lado perdido viu..] Rsrsrs e o 69..kkk

Até.
Kelly

- Morgana disse...

Ai ai, pqp ._.

Flines disse...

Será que os jogadores se encaixam nas próprias alusões? =O

Francy disse...

Eitcha... Gostei. No começo eu pensei "Naah, não é possível que vá fazer sentido isso". Mas faz. E bastante até. :P
Só não sei ainda que jogador eu seria, hhmm...

Journeyman disse...

Queria saber porque a Morgana não escreve um livro de comentários aqui também, pra eu poder xingar ela na minha própria casa =X

Liene, acho que não. Eles se encaixam naquela classe especial de pessoas que ganham mais de 5 milhões de dólares por ano e podem pegar quem eles quiserem sem esforço algum, sabe?

E Fran, eu sei, mas prefiro não comentar =X.

Já eu, sou Juan Román Riquelme all the way. HAEuae.

Flines disse...

Sim, mas no caso deles não serem ricos, eles precisariam de alguma outra estratégia de conquista, que não a grana.

- Morgana disse...

Queria saber porque a Morgana não escreve um livro de comentários aqui também, pra eu poder xingar ela na minha própria casa =X


Ah, como se meus comentários grandes não fossem legaizinhos, ok ? u_u
Não sei, parece mais aqueles testes que você faz na revista capricho pra saber que tipo de garoto combina com você. Uhueheuhe

E eu também não sei nada sobre nenhum jogador, nem nenhum time/seleção. ;-;